Só com a última destas fases, você é capaz de mudar

beach beautiful bridge carribean
Photo by Nextvoyage on Pexels.com

Um dia, em 2006,  estava a caminho de uma oficina de sentir as linhas magnéticas da terra, com um professor espanhol, de olhos muito brilhantes, que estava sentado no primeiro banco de uma combi branca, que nos levava, fora do centro de São Paulo, como você pode desconfiar esse trecho levaria mais de uma hora.

Nesse trecho , aquele pequeno grande homem, em vez de falar sobre as linhas telúricas da terra, nosso assunto naquele dia, começou a contar sobre um médico que pesquisava pessoas que voltavam depois de morte declarada, minha atenção deve ter feito um túnel até ele, porque ele olhou para trás e disse menina, venha aqui para a frente, ao que prontamente pulei todos os bancos e fui sentar olhando diretamente para aqueles olhinhos brilhantes.

Então, ele prosseguiu falando sobre as pessoas, que andavam nesse chamado túnel de Luz, e que ouviam vozes que lhes perguntavam, o que foi que você aprendeu, quanto você amou. Nunca pude ver essa pesquisa, mas no ano seguinte eu estava em uma das classes desse espanhol, muito querido, e  comprando um livro dele, com um nome fora do comum, para nós, falando sobre a morte, pude saber que ele teria sido aluno de Elisabeth Klüber Ross, uma outra pesquisadora sobre o assunto morte.

E, curiosamente esse Ser , Mariano Bueno , também teria passado por uma experiência de quase morte (EQM), enquanto criança, talvez isso tenha despertado nele, uma certeza de amor, e viver pelo coração, que tantos seres humanos buscam e tem dificuldade em viver.

Então, essa pesquisadora, junto a doentes terminais, descobriu as fases do luto, que também em algum ponto do caminho também são as nossas fases de mudança.

Se alguma pessoa vive uma situação tão ruim , mas ainda não despertou para a mudança, talvez ela não tenha ainda piorado tanto, que seja capaz de se defrontar consigo mesma, ou de achar em algum lugar essa certeza de poder ser apoiada por essa força invisível.

Quais são essas fases ?

A primeira , você e eu conhecemos muito bem : eu não sou responsável  por isso, as pessoas me trataram mal, não me amaram o suficiente, fui sacaneada, encontrei pessoas que não foram dignas de confiança, ou, meu cônjuge é impossível de se relacionar, ele é grosseiro, sem nenhum tato, ou minha esposa, não me valoriza, quero chegar do trabalho, gostaria de ser beijado, abraçado, ser recebido como se estivesse viajando por vários dias.  Ou, nesse governo, nesse país , nesse sistema, tudo é ruim, impossível crescer ou evoluir, minha infância foi terrível, meus pais brigavam, ou me batiam, ou se batiam, ou você acrescente suas frases prediletas.

Ou seja : negação, é a primeira fase. E nela pode se passar toda uma vida.

Aliás , isso está bem ilustrado no filme Minha Vida, onde o ator Michael Keaton, com uma cancer, só toma consciência de si mesmo,  quando toda a coisa já não tem mais jeito, foi preciso morrer , para entender a vida.

Ao que nos leva a segunda fase:

Se está desse jeito , alguém deve ser o culpado, ou porque isso está acontecendo comigo? Porque, eu, uma ótima criatura que só  procura fazer o bem, está passando por isso? Eu poderia bater em todos aqueles que me fizeram mal, nas pessoas que me trazem essas emoções terríveis, que fazem com que eu estrague a minha saúde.  Bando de especuladores financeiros que fazem comidas danosas, que estragaram meus órgãos, vamos fazer protestos, jogar pedras neles. Ninguém me trata como eu devo ser tratado. Ninguém me entende.

A revolta é generalizada.  Mesmo eu fazendo tudo direitinho, isso foi acontecer comigo. Mesmo eu sendo correta, usaram meu carro e fizeram uma multa que sozinha eu não teria feito, não me avisaram e os pontos da carteira foram para mim. Porque eu tenho que ser penalizada por uma situação que não criei? Porque ligaram meu computador e mexeram nas minhas coisas?

Esta fase também pode durar muito tempo, até eu ficar de mal, com o mundo todo, até eu desconfiar de tudo e de todos e não confiar mais na vida e na força infinita que rege tudo. Pode criar uma vida de ressentimentos, e pessoas mal humoradas e mal amadas. Pessoas que desaprendem a amar e aceitar o amor em suas vidas.

Pessoas que fecham o fluxo do amor, e sabe do que ? Quando você fecha para você , você não está ajudando que ele seja aberto aos seus descendentes. Eles terão que fazer um aprendizado poderoso.  Terão que dar os passos que você não deu. Isso é sistema.

Quando você se nega a fazer o que é necessário, você não o faz só para si. Você faz parte de todo um sistema, e ele é maior do que você, de que maneira você o influencia.  É de você para a frente , não de você para trás, será que me entende…

Uma vez que se está na fase , da revolta, ou da raiva. A próxima é romântica.

Muito.

Deus, você está aí? Prometo que se eu sair dessa doença, nunca mais farei ficarei triste de novo. Vou espalhar a sua graça a todos os que estão a minha volta.

Se meu marido for gentil comigo serei a esposa mais atenciosa desse planeta, a mais atraente.

Se eu sair desse hospital, nunca mais vou brigar com nenhum familiar meu.

Se eu conseguir pagar estas dividas, vou ser um Ser exemplar cuidador das minhas finanças, nunca mais vou gastar o que não tenho.

Se essa multa não vier, vou prestar atenção em todas as placas e avisos.

Se esse problema não estiver acontecendo de fato, vou ser diferente.

Se eu não for pego na minha mentira, nunca mais vou mentir de novo.

Se não for pego na minha falta, nunca mais vou cometer faltas de novo.

Se meu filho não tiver esse problema que o médico está falando que ele tem, vou ser uma mãe completamente atenciosa, um pai que nunca se ausenta. Vou ser um marido super atencioso, vou ser o melhor companheiro que uma esposa pode ter.

Há muitos “Se”, mas é uma tentativa ainda, de que o que está acontecendo , não seja o que está acontecendo de fato.

Ou seja, uma fase que pode ser duradoura, porém menos que as demais, se for, será que se trata de uma pessoa que vive fora da realidade, num casamento, que não é o que parece.

Com um filho, que é um enviado com uma missão, um ser especial, e não uma criança que precisa de ajuda e cuidados.  Pois, todos temos as nossas missões, como seres humanos e todos somos especiais.

Talvez, a sua seja estar presente para a vida que acontece hoje .

E não a que discorre dentro de sua cabeça , no mundo das idéias.

Então, acordados e jogados violentamente ao chão da terra, estamos prontos para derramar muitas lágrimas, na próxima fase:

A perda.

Sim , o pneu furou, sim a multa veio, sim a doença existe de fato, comprovada em exame, sim meu filho está com um problema, sim meu casamento está bem mal.

Sim, meu trabalho não contribui para um mundo melhor, aliás nem eu contribuo para um mundo melhor. Muita dor.

Muita perda, o mundo jamais será como antes, há um buraco.

Há algo que eu não gostaria que fosse assim. Há algo pelo que eu lutaria muito para mudar.

Um órgão que se perdeu, um ente querido que se foi, uma doença que foi confirmada, uma batalha jurídica, que eu não queria em nenhum mundo. Um mal entendido, que eu não consigo explicar. Tudo que eu queria que fosse diferente.

Um relacionamento que era de luz e virou de sombra.

Uma amiga que de repente, tinha muito mais falhas que qualidades.

Alguém, que quebrou meu valor de lealdade.

Alguém, por quem eu fui leal, além de mim mesmo, e recebi de troco, mentira.

Haja lenço, hajam lágrimas. Haja analgésicos, para tanta dor, aliás não acho que analgésicos, amorteçam a alma, e seus sentimentos.

Há algo porque eu faria tudo para que fosse diferente, a algo que eu não posso fazer nada para que seja diferente, chega de negociações , se nesta fase não passarmos para a próxima, chegamos a depressão, a estarmos literalmente perdidos, não sei quem eu sou e nem para onde ir. A vida é estranha. Parece que não estou no lugar certo, tudo é esquisito. O mundo é um lugar hostil.

A vida é triste, o mundo é triste. Não há motivo para sorrir. Se alegrar, e levantar de manhã para que? Continua tudo igual.  A mesma vida , o mesmo trabalho, os mesmos problemas, a mesma dor. O mesmo peso no coração, a certeza de que está tudo errado.

Acho que talvez o problema seja eu, talvez tenha nascido na família errada, no lugar errado, nunca deveria ter me casado, ou saído daquele emprego, ou daquela cidade de felicidade, onde eu podia viver feliz, tudo o que fiz deu errado. Tudo que consegui foi nada, acho que eu mesma não tenho valor. Nem dinheiro consigo fazer.

Se, ao menos eu tivesse mais dinheiro, aí sim eu mudaria minha vida. Se ao menos eu tivesse dinheiro poderia mudar, sair daqui , mudar a vida, fazer diferente, quem sabe eu até conhecesse outra pessoa, que me fizesse feliz de fato, que fosse gentil, amável, que tivesse uma aparência sensacional, eu também poderia me vestir melhor, aí sim as pessoas iam me valorizar, eu ia ser mais importante, ter mais aparência.

Será que já estou pronto para aquelas palavras?:

Que Deus me dê serenidade para aceitar as coisas que não posso mudar, coragem para mudar as que posso mudar,  e sabedoria para distinguir entre elas. (Não posso por o autor, porque foi atribuída a muitos).

Quando há a aceitação, você já está pronto a fazer diferente.  Quando há aceitação você já pode confiar na sabedoria infinita que existe na vida e no mundo. Quando há aceitação, há a possibilidade de ação, em prol de um resultado diferente.

Se aceito que esse jeito de viver me prejudica, posso melhorar o que, como, o que faço, como me relaciono, é claro que sim, não é garantido que funcione, mas é garantido que o resultado seja diferente. Pode ser para melhor, ou não, mas e se não for para melhor, aceite logo de cara que o resultado proveniente dessa ação não foi bom , assim você pode agir diferente, até o resultado ser o extraordinário.

É preciso saber uma diferenciação , para quem já leu Poliana, livro recomendado na escola quando era adolescente, meio revoltante, para quem se acostuma com ação, a ser pro-ativo, mas para se pensar, qual a diferença da aceitação e da covardia perante a vida, qual a diferença da aceitação e da melancolia com o que acontece na vida? Qual a diferença da Aceitação e de ser pró-ativo e responsável por sua vida e seus resultados?

Creio que a capacidade de enfrentar os problemas, não mais do que isso, quando libero uma pedra do caminho, sem dúvida posso encontrar outra, mas quando me liberei  de muitas pedras, posso ensinar aos outros como se faz isso, e posso ter meu caminho aberto e livre finalmente, livre, para que a vida flua em mim, para que o amor flua em mim, para que minha vida seja de abundância.

Quando há aceitação, podemos estar abertos para receber o melhor.

Um exemplo: Uma família viajou de férias, chegando ao local, com criança pequena perto das 13 horas, sol de 40 graus, malucos para entrarem na locadora, pegarem o carro e ir ao tão sonhado refúgio, praiano, com seus coqueiros, água de coco, ondas e céu azul.

Só que não, o carro não estava lá, ou melhor , estava um que a locadora deixou diferente do encomendado, não cabia a família, depois de várias tentativas de arranjos por parte da família, por parte dos outros clientes empáticos com a situação , da injustiça momentânea com essa família, a família decidiu ficar feliz, e aceitar que simplesmente não havia carro, coisa que talvez o atendente não quisesse falar de cara, para não esquentar os ânimos de todos.

A família feliz ao abrir a porta de vidro que separava o ar condicionado dos 40 graus, deu de cara com um taxi que estacionou, e os conduziu ao refúgio.

Melhor se apegar aos pontos positivos, e pensar que deixou de gastar com o aluguel de carro.

Na mesma tarde , depois de almoçar, a caminho da praia deram de cara com a praça do local, onde vários motoristas de taxi, conversavam animadamente. Ual, o valor para levar até a praia era extremamente baixo, distância muito curta para um carro, porém muito longa para uma criança pequena e a mãe com sacolas, e assim foi feito, e por conta da população do local ser pequena , o motorista tornou-se um simpático colega, pronto a mostrar recantos, escondidos, lugares bons para comer, levar até praias distantes e trazer de volta sem sair do local, e o que mais a família descobriu? Que aquele lugar não estava nos mapas, ou seja , não haveria GPS, acaso necessitassem, e estariam andando as cegas, sem saber para onde ir, com tanta riqueza como foram tratados. O valor gasto? Bem, um décimo ou menos da locação do carro.

Providência Divina ? Sorte? Confiança no processo da Vida? Ou simplesmente Aceitação.

Mas, eu vou ter que passar por todas estas fases para eu ter mudanças? Oh céus , a vida é muito dura.

Boas notícias, você pode ir direto para a aceitação e recomeçar a partir daí.

Vamos?

Compartilhe se gostou.

6 comentários em “Só com a última destas fases, você é capaz de mudar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s